“Queremos você como mesário voluntário”

Nas eleições, milhares de mesários são convocados para compor as mesas receptoras de votos e de justificativas. Entre eles, cerca de metade é composta por voluntários.

Nas eleições 2018, foram convocados, no Estado de São Paulo, 445.903 mesários, dos quais 50,66% se inscreveram espontaneamente.

Desde 2004 a Justiça Eleitoral realiza ações de incentivo ao voluntariado. Neste ano, campanha lançada pelo TSE coloca o cidadão como protagonista da construção da democracia a partir de seu envolvimento no processo eleitoral como mesário voluntário.

Mas por que ser mesário, afinal? A escolha dos representantes de uma cidade, Estado ou do país afeta a todos individualmente e de maneira coletiva, o que torna o voto um ato de extrema importância, uma ação que sela o rumo de toda uma comunidade ou uma nação. Ao exercer o voto, não somente expressamos nossa vontade, como reforçamos o papel da democracia na sociedade. Mas como viabilizar o processo eleitoral sem o mesário? 

Ele é necessário para concretizar o ato democrático não somente do voto, mas de sua fiscalização. Sim, o mesário é fiscal. Ele está ali para garantir a cada eleitor o direito à voz, o direito ao sigilo de sua escolha, impedir que qualquer irregularidade tome lugar na seção eleitoral. São pessoas do povo. Cidadãos comuns que acompanham pessoalmente o processo de votação.

Para ser mesário o cidadão deve ter mais de 18 anos e não se enquadrar nas hipóteses abaixo:

-ser candidato, seu cônjuge ou parente, ainda que por afinidade, até o segundo grau;

– ser membro de diretório de partido político, no qual exerça função executiva;

– ser autoridade, agente policial ou funcionário no desempenho de cargos de confiança do Executivo;

– pertencer ao serviço eleitoral;

– ocupar cargo de Agente de Segurança Penitenciária, Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária e Guarda Civil Municipal

Para se inscrever, o cidadão deve acessar o link: http://www.tre-sp.jus.br/eleitor/mesario/ficha-de-inscricao e preencher um formulário.

Texto e foto: TRE-SP